Lá fora com... #1 | Entrevista com Mafalda Ferreira, da Com Amor


Nesta casa, somos adeptas da partilha. O At Mum's é um projeto em que nos comprometemos a partilhar o que de melhor vamos encontrando sobre maternidade, crianças e vida em família. A partir de hoje, vamos também partilhar convosco o testemunho de outras mães (e pais que a nós se quiserem juntar) que já iniciaram o percurso que nós estamos agora a trilhar. Queremos trazer para esta casa outros projetos que tenham interesse para os que nos acompanham. Queremos continuar a partilhar produtos e serviços destinados às famílias com filhos, ao mesmo tempo que damos a conhecer o outro lado das marcas, tornando-as (ainda) mais próximas do seu público.

A nossa primeira entrevista é com a Mafalda Ferreira, a cara (e as mãos e o coração) por detrás da Com Amor. Conhecemos a marca quando procurávamos sugestões de presentes para avós, tios e padrinhos e ficámos logo rendidas à originalidade da ideia.



O que é que fazia antes de arrancar com este projeto? Em que área trabalhava?
Sou licenciada em Imagem e, depois de ter deixado de trabalhar na minha área de formação, direcionei-me para trabalhos mais experimentais e temporários, na tentativa de encontrar um espaço onde me sentisse bem e realizada. Tal nunca aconteceu. Sempre fui extremamente responsável, empenhada e determinada em cumprir os meus deveres e objetivos, mas a verdadeira realização profissional, infelizmente, nunca se concretizou. Acabei por me fixar como responsável de lojas de uma marca nacional de vendas a retalho, onde exerci as minhas funções por 4 anos. Depois de engravidar e ter o meu filho, ainda regressei ao trabalho, mas meses mais tarde fui dispensada (tinha o meu filho 12 meses). Senti o enorme preconceito e discriminação para com as mulheres/mães em determinadas áreas e postos de trabalho. Decidi que aquele momento seria um ponto de viragem na minha vida - nas nossas vidas - e ia torná-lo numa sequência de eventos positivos e valiosos para nós enquanto família. Viver o meu filho a tempo inteiro foi, até agora, o melhor e mais gratificante desafio que a vida me proporcionou. Mas, como uma mãe também é feita de sonhos, a Com Amor teria também que nascer para completar o espacinho criativo que guardo sempre em mim.

Há quanto tempo começou a Com Amor?
Começou em setembro de 2017, precisamente no mesmo mês que o Meia Lua, mas um ano mais tarde. Em jeito de celebração. 😊

Agora, o projeto representa o seu trabalho a tempo inteiro?
Sim, a par com o blog Meia Lua. É um projeto de amor e entrega e que me permite ir conciliando a vida enquanto mãe a tempo inteiro.

Trabalha sozinha?
Sim. A Com Amor é um projeto criado por mim de raiz, com a ajuda gráfica da minha querida amiga Sara, da Minez Design, que tem um talento incrível! A Sara foi a responsável pela criação do logo da marca e foi ela quem soube ler na perfeição a mensagem que eu queria transmitir com o projeto.
Mas na Com Amor tudo é feito integralmente pelas minhas mãos. Desde o conceito, a ideia inicial, a escrita, as fotografias até ao design das peças, à impressão e montagem final.

Qual é a missão da Com Amor? Pode-nos descrever os serviços/produtos da Com Amor?
A Com Amor é uma forma de espalhar Amor. Através de produtos handmade, únicos e originais. Seja em palavras, aromas, cores ou texturas. Tudo na Com Amor é especial. Desde o leve desenho feito à mão, à textura do envelope de papel reciclado, ao aroma da flor, do incenso ou do sabonete, até ao embrulho pormenorizado.
A escrita sempre fez parte de mim. Desde que me lembro que as minhas brincadeiras envolviam escrever. E não apenas escrever: imaginar, criar histórias e sonhar acordada sempre fez parte do meu imaginário. Mais tarde viria o gosto pela imagem e tudo o que a ela se relaciona: fotografia, desenho, design... Este é o Mundo onde me sinto confortável, feliz, realizada.
A escrita já vinha sendo solidificada e crescente com o blog e, como já referi anteriormente, depois de receber algum feedback por parte de algumas leitoras, lembrei-me que podia usar esta minha paixão, este meu ímpeto em criar, para o partilhar com outros. Ou seja, o conceito geral foi surgindo aos poucos, mas a essência, a missão, seria sempre a mesma.Tudo sempre feito com amor, ao mais ínfimo detalhe 😊
Na Com Amor vou criando e registando memórias, ajudando-as a tornarem-se eternas, salpicadas em pedacinhos de papel.
Cultivando o Amor e as palavras bonitas. Como por exemplo: as cartas personalizadas.
Foi com as cartas que tudo começou. A ideia de voltar a escrever uma carta de amor, de agradecimento, de amizade ou seja o que for, e de esta ser enviada pelo correio, diretamente para as mãos daquele que não espera receber já algo assim, tão valioso, tão intemporal, na sua caixa do correio, foi algo que me fascinou desde logo. 
Lembrei-me que seria delicioso retomar este gosto pela partilha de palavras entre cartas. Vivemos numa era totalmente digital e centrada em partilhas mais superficiais e momentâneas e esquecemo-nos de registar momentos/sentimentos que durarão para sempre!
Receber uma carta, totalmente pensada para nós, escrita com amor, sentir as suas texturas, aromas, cores... É algo único e especial! 
Depois surgiram os cabazes. A ideia dos cabazes surgiu um dia em que, depois de andar a vasculhar algumas lojas de papelaria e krafts, encontrei uns frasquinhos pequeninos de vidro, com tampa de cortiça, super amorosos! Já não me lembrava da última vez que tinha visto aquele género de frascos e fez-me imediatamente lembrar daquelas mensagens que eram atiradas ao mar que, levadas pelas correntes, chegariam um dia ao seu destino, fazendo alguém muito feliz! Esta ideia romântica de transmitir algo especial a alguém numa mensagem dentro de um frasquinho fez-me sorrir de orelha a orelha e, por isso, estava tudo dito: era um novo produto da Com Amor.
É desta forma que as ideias surgem e que penso nos produtos: se eu adorar aquilo que estou a fazer e se for algo que eu adoraria receber, é porque faz sentido estar na Com Amor.
Só faltava pensar em mais alguns detalhes que fizessem o cabaz completo. Por isso, surgiu a ideia de o completar com sementes, flores, incenso, o chá, o saquinho de linho com a planta, a mini carta com uma breve mensagem e, mais recentemente, um sabonete 100% natural, criado de forma totalmente artesanal por uma marca da minha terra Natal, e da qual já era cliente anteriormente. A parceria com a Poção Mágica foi essencial na concretização do produto final do cabaz. Tornou-o completo, distinto, totalmente delicioso e que não deixa indiferente quem o recebe.
Para além destes dois produtos centrais, temos as mini cartas, os convites e, agora, também um novo conceito de ofertas em datas comemorativas, como, por exemplo, os frasquinhos que são feitos individualmente, à parte dos cabazes. 
Por fim, existem sempre pedidos especiais e diferentes do que temos "tabelado" e que terei sempre em consideração, estando sempre pronta para dar resposta a todos os desafios que estiverem ao meu alcance. 

O que é que mais gosta de fazer no seu trabalho?
Tudo. (risos) A verdade é mesmo esta: tudo. Porque vejo-o, de facto, como um trabalho, no sentido em que tenho responsabilidades para com quem me contacta e metas definidas para a marca, mas o gosto pelo que faço é tão grande, tão real, que consigo fazê-lo sempre a sorrir. Cada produto tem a sua particularidade e são todos feitos com uma enorme paixão, não me canso de o dizer, pois é mesmo verdade! Mas diria que as cartas são, sem dúvida, os meus maiores desafios, visto que implicam um maior nível de envolvimento com o cliente. Não são um produto tão objetivo, tem de haver ali uma conversa inicial, colocar algumas ideias por tópicos e, por fim, uma apreciação final do meu trabalho para, depois, o poder fechar. Falo não só na questão do tempo que isso envolve, mas também no facto de eu ter de criar, de alguma forma, uma relação com aquela pessoa e isso é algo que me fascina e tem sido muito gratificante.

Quais foram as principais dificuldades que encontrou/encontra ao colocar em prática a sua ideia? 
O início é sempre o mais difícil; custa arrancar, porque achamos que as nossas ideias podem não ser válidas. Ou seja, até vermos o primeiro trabalho concretizado, enviado e recebido com louvor, não acreditamos que criámos, de facto, algo que possa ter valor para alguém. 
Depois há a questão de expormos o nosso conceito, a nossa ideia, os nossos serviços ao público e de começarem a surgir réplicas. Isto é algo com que não estava, de maneira nenhuma, familiarizada e torna-se uma dificuldade no sentido em que temos de gerir as nossas próprias emoções e perceber que, se assim o é, é porque de facto a ideia é criativa e original o suficiente para suscitar esse interesse. 
Mas sou firme nas minhas convicções e acredito que é no detalhe e na entrega que coloco em cada peça, no amor que ali vai embrulhado, que está a diferença e é aí que os produtos da Com Amor se distinguem.

E quais foram já as maiores conquistas?
Tantas! Esta é a parte verdadeiramente emocionante, porque nunca esperei que, com o meu trabalho, também eu fosse recebendo Amor em troca. Na forma de carinho e de tantas palavras bonitas. De mensagens escritas e de voz de pessoas que não me conhecem, mas que acreditam, valorizam e apoiam o meu trabalho. 
Vou também criando laços e afinidades que se constroem humildes e sinceros. Juntos, vamos criando espaço para o Amor falar mais alto e nunca mais fazer silêncio nos seus corações e isto é, sem dúvida alguma, a minha maior conquista.


Que planos/desejos profissionais tem para 2018?
Tenho metas e objetivos para a marca e estou focada em fazer crescer o impacto que esta terá na oferta de produtos handmade originais. Mas vou sentindo a brisa de cada dia e criando o que me vai no coração. Espero, acima de tudo, poder continuar a aliar algo que me realiza com o meu principal papel: o de ser mãe e, assim, também ensinar ao meu filho que devemos sempre lutar por aquilo que nos faz felizes!

Gostaram desta primeira entrevista? Esperamos que tenha sido inspiradora. Ficamos a aguardar os vossos comentários.


Créditos Imagens | Mafalda Ferreira
SHARE:

4 comentários

  1. Força para o projecto. Não é único nem original, há já mais em Portugal e no Mundo com este projecto e este tipo de artigos de venda. Mas o Nacional e bom e recomenda-se.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Divulgar o que é feito por nós, com bom gosto e carinho é sempre bom. Foi essa a nossa intenção. :)

      Eliminar
  2. Ja recebi um presente do género, não desta pagina mas de outra idêntica e digo que e bem bonito e uma recordação boa. Felicidades no projeto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Receber um presente personalizado, feito à medida, enche-nos o coração, não é?

      Eliminar

© At Mums. All rights reserved.